Pular para o conteúdo principal

Postagens

Projeto Tapajós Solar chega ao STTR de Santarém

O Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Santarém deve iniciar ano novo com energia renovável . Por: Allan Hills Foto: ASCOM STTR Na manhã da terça feira (15/12), os equipamentos e placas solares chegaram na sede do sindicato para início das instalações.  A previsão é que até o dia 23 de dezembro o trabalho de instalação seja concluído, e antes do Natal  a entidade já possa contar com energia fotovoltaica. Foto: ASCOM STTR  Em relação a instalações dos sistemas solar na sede do STTR e na escola de formação Chico Roque é devido ao fato de que o Movimento Tapajós Vivo  tem esses espaços  como agentes de transformação sociopolítico e socioambiental e parceiro na luta popular no território do Tapajós. O Projeto Tapajós Solar é uma iniciativa e implementado pelo Movimento Tapajós Vivo em parceria com o Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental que objetiva o incentivo do uso das energias renováveis com a instalação de sistemas fotovoltaico em espaços coleti
Postagens recentes

Avaliação da Temporada 2020 do Movimento Tapajós Vivo (MTV)

No dia 05 de dezembro de 2020, militantes do Movimento Tapajós Vivo estiveram reunidos para avaliar o desempenho do coletivo durante o ano.  Por: Allan Hills A ideia foi fazer uma análise das ações e atividades desenvolvidas, e de como foi o comportamento e a atuação diante da pandemia da Covid-19. Destacou-se também as dificuldades enfrentadas pelos militantes. O Pe. Edilberto Sena iniciou o encontro fazendo uma panorama de como está a conjuntura local, a partir do que está acontecendo no mundo, e como isso atinge o tapajós. Ainda segundo Pe. Edilberto, é urgente a ampliação do número de militantes, além de fazer a junção com outras entidades para buscar um objetivo comum, pois os coletivos que existem na cidade militam apenas por causa individuais. É preciso pensar no coletivo, se  realmente queremos salvar o território.  Após os atos iniciais ficou aberto aos participantes apresentarem o seu olhar de como está a situação da região.  Adelmo Wendel, citou o desastre que é o governo fe

Comunidades da Flona do Tapajós são contempladas com energia solar

As comunidades São Domingos, Maguari e Jamaraquá localizadas na Floresta Nacional do Tapajós (Flona do Tapajós), em Belterra no Pará foram contempladas com o uso de energia solar.    Fonte: Daniela Pantoja. Adaptação: Allan Hills O processo de instalação nas comunidades São Domingos e Maguari foi concluído, já na comunidade de Jamaraquá segue em andamento. A iniciativa faz parte do Projeto Tapajós Solar, coordenado pelo Movimento Tapajós Vivo, que tem o objetivo de promover o uso de energia solar descentralizada na bacia do Tapajós visando mudanças na matriz energética no sentido de evitar a implantação de novas barragens. Além de manter a sociedade local sensibilizada sobre o potencial da energia solar, e também fazer com que os atores locais sejam capacitados para o domínio das tecnologias de energia solar.  Os representantes das comunidades localizadas na Flona do Tapajós participaram de diversas atividades e reunião com a equipe do Projeto para juntos pensarem em alternativas para

Eleições municipais e Protagonismo Juvenil

Compreendendo o protagonismo juvenil em Santarém. Por: Allan Hills Protagonismo juvenil tornou-se uma das expressões que a cada dia ganha mais espaço em nossa sociedade. Essa participação começa, em muitos casos, ainda na sala de aula e logo chega em atividades sociais, culturais e econômicas. dessa forma, os jovens percebem a sua importância para a construção do futuro, e que suas ações contribuem e interferem nos locais onde estão inseridos. Você deve estar se perguntando de onde veio esse termo? Essa ideia de definição do protagonismo jovem no processo de formação e educação surge a partir do educador mineiro Antônio Carlos Gomes da Costa. No âmbito escolar, o conceito é tornar o jovem como elemento central da prática educativa, onde ele participa ativamente de todo o procedimento, indo da elaboração até a avaliação das ações propostas.  O objetivo é fazer com que os jovens tenham participação social, onde sua contribuição não seja apenas na escola, mas também na comunidade da qual

Núcleo da Pastoral do Menor no Bairro Mapiri recebe oficialmente Sistema de Energia Solar

Em Santarém, Projeto Tapajós Solar entrega o sistema fotovoltaico do Centro Educacional da Pastoral do Menor, núcleo do bairro Mapiri. Por: Allan Hills O Centro Educacional Comunitário Pe. João Mors da Pastoral do Menor, núcleo da Comunidade Menino Jesus do Bairro Mapiri, município de Santarém - PA já possui seu próprio sistema de energia fotovoltaico. A instalação foi uma iniciativa do Projeto Tapajós Solar, que verificou a grande necessidade da entidade, que sofria com o alto custo da energia elétrica. O núcleo atende famílias consideradas carentes no bairro, e desenvolve diversas atividades com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Vale ressaltar, que cerca de 21 voluntários são responsáveis pela realização de ações no espaço. Dona Rosely Gama Viana, coordenadora do núcleo, considera de grande relevância receber a instalação do sistema solar, pois são uma instituição sem fins lucrativos, que dependem principalmente de doações para realizar atividades. "

PROJETO TAPAJÓS SOLAR OFICIALIZA ENTREGA DO SISTEMA SOLAR DA COMUNIDADE SANTA MARIA PAE EIXO FORTE

  “Essa é mais uma entidade contemplada pelo Projeto Tapajós Solar” Desde o dia 01 de novembro de 2020, os moradores da Comunidade de Santa Maria do Projeto de Assentamento Agroextrativista (PAE) Eixo Forte, em Santarém, receberam oficialmente da equipe do Projeto Tapajós Solar o sistema  de energia fotovoltaico.  A comunidade tem uma organicidade ampla, envolvente, e espaços coletivos como: campo de futebol iluminado, uma sede ampla e espaçosa e a realização anual do festival cupuçaí. É mais um sonho concretizado e uma causa abraçada por todos que defendem o Rio Tapajós, Dessa forma  é possível  acreditar e ter uma energia limpa sem destruir a vida das populações que dependem do rio Tapajós. O objetivo do projeto é promover o uso de energia solar descentralizada na bacia do Tapajós visando mudanças na matriz energética no sentido de evitar a implantação de novas barragens nos rios da Amazônia.