Pular para o conteúdo principal

Postagens

Povo Tupinambá realiza ato de resistência em defesa do Rio Tapajós, seus povos e sua cultura

O Grito Ancestral que já está em sua 4ª edição reúne indígenas do Baixo Tapajós, militantes e lutadores sociais.  Por: Allan Hills Ritual dos Tupinambás O Rio Tapajós é vida, faz parte do corpo e do espírito dos ancestrais e daqueles que até os dias de hoje habitam nas suas margens. As águas que alimentam e também conduzem o povo, sempre foram motivo de orgulho. Tão grandioso e tão cheio de vidas, impossível seria pensar que toda essa exuberância um dia estaria sobre ameaças.  Infelizmente, o tempo aos poucos veio trazendo a ganância e o risco para a vida na beira do rio. Viver e se esbaldar nas águas do majestoso Tapajós virou um ato de resistência.  E é assim que a cada dia o povo tupinambá encontra forças dos ancestrais para não deixar o rio morrer.  O futuro do Rio Tapajós, dos seus povos e de suas culturas estão sobre ameaças dos grandes projetos planejados para a região, que só pensam na destruição e no lucro. O povo indígena Tupinambá, que sempre teve o rio como fonte de vida, e
Postagens recentes
Movimento Tapajós Vivo - MTV disponibiliza de modo online o Livro do Padre Edilberto Sena, intitulado: Uma revolução que ainda não aconteceu: Movimentos Sociais no Baixo Amazonas - Exuberância e Fragilidade - De 1978 a 2014.  https://drive.google.com/file/d/19hdYo0zcfN05RLwqlFm0B6EO7pSTnRd9/view?usp=sharing  

Movimento Tapajós Vivo protocola carta denúncia contra obra em Praia de Ponta de Pedras

  Praia Ponta de Pedras (Santarém/PA) O Movimento Tapajós Vivo (MTV) protocolou nesta quinta-feira (30) no Ministério Público Estadual (MPPA) e no Ministério Público Federal (MPF), uma carta denúncia contra a obra planejada pela Prefeitura de Santarém na praia de Ponta de Pedras. A obra que tem como objetivo a construção da orla na praia, estacionamento e pavimentação a beira rio Federal (Tapajós), vai contra o Código Florestal no inciso II do artigo 3º da Lei 12.651/12, APP é uma “área protegida, coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”, portanto precisa ser protegida permanentemente de 30 a 500 metros da beira de rio de acordo com seu período de última cheia do rio. Além disso a obra irá impactar diretamente a paisagem natural e sua biodiversidade na desova de pássa

Delegação da Internacional Progressista reúne com movimentos populares e organizações sociais de Santarém

  “Integrantes da delegação e representantes de movimentos populares e organizações fizeram um sobrevoo para observar o avanço do desmatamento na região”.   Uma equipe do Grupo Internacional Progressista (IP) esteve no Brasil para se unir à mobilização nacional de defesa da Amazônia e apoios aos povos indígenas. A delegação de emergência respondeu a um pedido feito pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB), para que viesse ao Brasil e apoiar "a resistência dos povos tradicionais do Brasil diante da política genocida e anti-ambiental do atual governo”. Antes de se deslocar para Brasília, uma parte da delegação reuniu com movimentos populares, entre eles o Movimento Tapajós Vivo e organizações sociais para debater sobre o avanço do desmatamento na região. Durante sobrevoo, a equipe observou e monitorou algumas problemáticas ambientais, entre elas o avanço do agronegócio, garimpo ilegal, portos e ainda especulação imobiliária em Alter do Chão. De acordo com J

27ª Edição do Grito dos Excluídos e Excluídas em Santarém

“A programação está prevista para iniciar a partir das 17h, com concentração na Praça da Matriz, depois segue em caminhada com reflexões, manifestações artísticas e místicas”.   “Na luta por participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda já” este é o tema da 27ª edição do Grito dos Excluídos e excluídas que acontece em todo o país no próximo dia 7 de setembro. Os atos e manifestações conjuntas devem ser realizados de forma presencial, onde for possível, e em formato virtual pelas redes sociais. Em Santarém, oeste do Pará, a programação está prevista para iniciar a partir das 17h, com concentração em Frente à Catedral Metropolitana Nossa Senhora da Conceição (Praça da Matriz), depois segue em caminhada com reflexões, manifestações artísticas e místicas. A programação é organizada pelos movimentos sociais e populares, organizações e a igreja comprometidos com a causa dos excluídos e das excluídas, organizações essas que estão na luta pela dignidade humana, pela

Projeto Tapajós Solar oficializa entrega de energia solar em padaria das mulheres em Belterra.

O Projeto Tapajós Solar, coordenado pelo Movimento Tapajós Vivo, oficializou no último sábado (21), a implantação de energia solar na Padaria da Mulheres da Comunidade São Francisco da Volta Grande, em Belterra, oeste do Pará. No espaço, foram instalados 24 painéis fotovoltaicos. O Projeto Mão na Massa é um grupo formado por 20 mulheres que contribuem voluntariamente com ações de captação de recursos para a comunidade, por meio da produção e comercialização de produtos alimentícios, sobretudo em eventos no munícipio de Belterra. Maria Ivanilda de Sousa, coordenadora do Projeto Mão Na Massa, relata que a implantação de energia solar no espaço veio em uma boa hora, principalmente para contribuir na renda e ainda pela preservação do meio ambiente. Para Raimunda Lúcia, integrante do Projeto Mão na Massa, esse momento de instalação da energia solar é muito significativo para atuação das mulheres na comunidade. “Pra mim esse momento é muito importante, porque nós vimos que deu uma para

Casa Familiar Rural de Belterra recebe implantação de sistema solar através do Movimento Tapajós Vivo

CFR de Belterra é mais uma entidade contemplada com energia solar  limpa e sustentável do Projeto Tapajós Solar Por: Allan Hills Entrega oficial do sistema solar da CFR de Belterra - PA O Projeto Tapajós Solar, uma iniciativa do Movimento Tapajós Vivo  em parceria com o Fórum Mudanças Climáticas e Justiça Socioambiental , realizou a entrega oficial do sistema de energia fotovoltaica da Casa Familiar Rural (CFR) de Belterra, no último sábado(24 de julho), que fica localizada na comunidade do Prata, KM 72, município de Belterra, distante 4 km da BR-163. A organização da luta pela criação da CFR de Belterra surge da ausência  de  uma  política  educacional  voltada  para  os  jovens  do  campo, da  fragilização  da  agricultura  familiar  frente  à  ampliação  da  monocultura  da  soja  e  da carente rede educacional do município.   Tal   mobilização envolveu a   reunião   de produtores rurais,   Sindicato   dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais,  Movimentos   Sociais, Associação das C